fbpx

Com medo de investir nas mídias sociais?

por Natanael Oliveira

medo de investir nas redes sociais

 

De onde vem o medo de investir nas mídias sociais?

Grande parte das notícias que circulam falando sobre a temática “mídias sociais” e negócios, geralmente são direcionadas aos benefícios e vantagens por parte das empresas que investem e estão presente nesse ambiente.

Porém, é importante ressaltar que muitos empresários ainda consideram esse investimento como “arriscado”. O medo de investir nas mídias sociais ainda ronda  a diretoria financeira de muitas empresas. Prova disso, são os contratos de risco propostos por muitas empresas para agências ou profissionais que trabalham na área.

Algo como: “Vamos começar esse trabalho, se der resultado a gente se acerta”. Isso é muito recorrente. Alguns empresários não acreditam que aquele ambiente pode de fato trazer retorno financeiro para sua empresa.

O país das Mídias Sociais

O Brasil é reconhecido mundialmente por ser um dos principais países no quesito sociabilidade. Basta voltar um pouquinho para o início desse BOOM em 2004 quando o Orkut chegou e influenciou não somente na maneira como as pessoas se relacionavam na internet, mas, principalmente no uso da internet.

E isso não mudou, em 2012 o Brasil fica entre os principais países em número de usuários cadastrados na rede social do Google, Google+. Para  entender um pouco mais sobre esse histórico, sugiro a leitura do artigo sobre a história das redes sociais.

As marcas brasileiras e as mídias sociais

Esse engajamento e interação por parte dos usuários no ambiente online, ainda não se iguala a média global quando o assunto é utilizar as plataformas digitais para atingir o seu consumidor no ambiente online.

Recentemente um estudo da Forbes realizado em uma parceria com a Agência de relações públicas Weber Shandwick, trouxe alguns dados bem interessantes no que se refere em como os executivos brasileiros percebem os investimentos na mídias sociais.

A pesquisa indicou que no Brasil, muitos empresários quando colocam na balança benefícios e riscos, os riscos superam as expectativas com ganho nas mídias sociais.

“A pesquisa entrevistou 1.897 profissionais de 50 países, incluindo o Brasil, e concluiu que a maioria das empresas brasileiras ainda trata as redes sociais como uma ferramenta de ativação e não como fator de negócio.” Fonte: Administradores

Mídias sociais viraram apenas humor e entretenimento?

Existe um  pensamento acerca das mídias sociais que eu particularmente não considero que esteja totalmente correto, porém, é algo que vem acontecendo  em muitas empresas. Quantas vezes ouvimos comentários como: “Nas mídias sociais tem que ter humor e entretenimento, isso que as pessoas gostam.”

De fato o entretenimento é um canal onde os usuários brasileiros dedicam muitas horas de navegação, o humor em específico que faz parte da categoria entretenimento tem crescido cada vez mais. Não é a toa que vários sites de humor conseguem acessos muitas vezes superiores a portais de notícias por exemplo.

A importância do planejamento para as mídias sociais

Existe um detalhe que vai influenciar em toda essa discussão que é exatamente quando falamos sobre o público alvo de cada modelo de negócio. E é exatamente nesse capítulo que muitas empresas tem cometido alguns erros, identificar o público alvo, como ele se comporta, qual conteúdo é ideal? Como a minha empresa deve se posicionar nesse ambiente? Qual  técnica de abordagem será utilizada?

São essas perguntas que devem fazer parte do planejamento estratégico para as mídias sociais de uma empresa, mas, isso é um assunto para outro post. O fato é, existe sim muito receio por vários empresários no Brasil quando o assunto é investimento em mídias sociais. Muitas vezes ocasionados por falhas de agências ou consultores em ações ou experiências ruins com o ambiente.

O medo se perde com resultados

Cabe os profissionais buscar a qualificação e apresentar estratégias que realmente estejam de acordo com cada modelo de negócio e assim não somente ser um canal de “entretenimento”, mas, de geração de negócios e fonte de lucratividade para as empresas.

Afinal, os empresários querem dinheiro! E todo o trabalho desenvolvido vai visar um retorno financeiro para todo o investimento realizado.

E vocês o que acham? Comentem!

Mais conteúdo

2 comentários

Catarina Gediel 6 de mar de 2012 - 02:07

Parabens pela iniciativa de poder levar mais conhecimento nessa àrea.

Responder
Natanael Oliveira 6 de mar de 2012 - 13:07

Muito obrigado Catarina. Espero que o conteúdo possa ter lhe ajudado.
Volte sempre!!!

Responder

Deixe seu comentário