fbpx

FACEBOOK’S ’10 YEAR CHALLENGE: O que podemos aprender com esse viral?

por Natanael Oliveira

Nas últimas horas foram literalmente milhões de fotos publicadas no Facebook, Twitter e Instagram. O “desafio” era de publicar uma foto há 10 anos e comparar com uma foto atual.

Um viral simples, fácil de pegar pois une elementos altamente poderosos para qualquer tipo de visualização nas mídias sociais que é a oportunidade de “compartilhar algo seu” em um contexto mais amigável.


Esse tipo de viral é uma oportunidade para pessoas que geralmente não tem o hábito de publicar fotos suas, ao mesmo tempo que é um prato cheio para quem já tem esse hábito. Mas até aqui, nada demais.

O problema foi quando uma matéria da Wired começou a a levantar algumas suspeitas sobre esse desafio.

Rapidamente portais do mundo todo começaram a dar força para esse rumor. Aqui no Brasil, não foi diferente. Vários portais foram replicando o mesmo conteúdo.

O Facebook se viu obrigado a se pronunciar sobre o assunto, falando o óbvio, que seria muito ingênuo para a empresa correr o risco de iniciar um movimento viral como esse, apenas com o propósito de testar o reconhecimento facial.

Definitivamente não faz o perfil do Facebook. Depois da declaração, um outro movimento óbvio começou a surgir que era o “contra-ponto” da primeira notícia. Agora defendendo o porquê provavelmente o Facebook não teria feito nada disso.

Temos duas lições importantes observando esse poderoso e curtíssimo viral, com uma vida útil curtíssima

Por quase 3 anos eu tive a oportunidade de viver os bastidores da redação de um jornal. Sei como funciona a dinâmica da notícia e como é preciso fazer a pauta render, principalmente no online.

A premissa base do jornalismo é ter uma fonte primária, isso é, alguém contando um fato (mesmo que em muitos casos, não seja propriamente um fato consolidado).

Se você observar a matéria publicada nos portais brasileiros, irá reparar que eles dão como fonte a matéria do portal Wired, que por sua vez, usa como fonte um Tweet. Percebe como a notícia é criada e replicada?

Eu preciso que você tenha a interpretação que eu não estou falando da criação de uma Fake News ou algo do tipo. Esse não é o ponto de discussão. Apesar, da dinâmica de notícias falsas seguirem esse mesmo padrão.

O grande aprendizado que podemos ter é como uma mensagem é criada, repercutida e ao mesmo tempo é contrariada, em intervalos curtíssimos. Em outras épocas, de jornal impresso, essa notícia chegaria completa.

Exemplo: Ontem surgiu um rumor com um desafio criado no Facebook. De acordo com Fulano, a empresa Facebook estaria fazendo um teste de reconhecimento facial.

A empresa fez um pronunciamento negando e dizendo que não faria sentido usar esse recurso. Afinal, os usuários armazenam fotos diariamente e existe um histórico também armazenado.

Conversamos com especialistas em reconhecimento facial que também defenderam que esse tipo de recurso, não faria muito sentido, afinal, é possível cruzar imagens utilizadas em bancos de dados de outras maneiras.

Mais uma vez, é importante ter interpretação, não estou generalizando todas as notícias, muito menos todos os portais. O objetivo é apenas uma reflexão sobre como as mensagens circulam na internet em pedaços soltos.

O usuário que não procurar a mensagem completa, fica em muitos casos, apenas com a primeira parte. Os leitores menos experientes, podem ficar sempre com uma visão limitada das notícias. Mas esse é um assunto que podemos discutir melhor depois.

O que isso tem com vender todos os dias?

Natanael, mas vamos lá… o que tudo isso tem com vender todos os dias? A internet permite que você conte histórias, converse com o seu público, transmita a sua mensagem. Mas é difícil conseguir passar uma mensagem completa de uma só vez.

Porém, também não é garantido que o seu público irá continuar juntando as peças da sua mensagem. E é aqui que entra o conceito de posicionamento. Sem um posicionamento claro e bem definido, a sua mensagem na internet pode ficar solta, genérica e confusa.

Infelizmente, é aqui que muitos empresários perdem tempo, dinheiro e energia no mundo online. Eles não sabem como contar histórias, como criar um posicionamento e principalmente como aproveitar a dinâmica do digital.

Ao mesmo tempo que você precisa que os seus vídeos, artigos e lives passem uma mensagem única, um posicionamento forte e atrativo. você precisa ter uma estratégia completa para as suas campanhas de vendas online de médio e longo prazo.

Todos os seus movimentos e produções online, precisam reforçar o seu posicionamento. Mas como eu disse anteriormente, alguns sequer tem um posicionamento definido.

E é aqui que a coisa complica. Afinal, sem um posicionamento, a sua mensagem fica confusa, sem um rumo, sem um objetivo. É como uma matéria que fica sem pé nem cabeça. Uma hora diz uma coisa e depois precisa se corrigir.

Eu tenho uma série exclusiva falando somente sobre como criar um posicionamento único e lucrativo. É um material fácil e simples de ler. A melhor parte é que os conceitos podem ser implementados imediatamente, ou seja, já na sua próxima postagem.

Se você tem interesse em receber esse material, deixe um comentário no campo aqui abaixo. A minha equipe vai entrar em contato com você por email para liberar esse material exclusivo.

Combinado?

Então é isso! Vamos em frente

Mais conteúdo

3 comentários

Salomão Rogério Almeida Faustino 17 de jan de 2019 - 23:40

Quero receber

Responder
Bruno Fidelis 18 de jan de 2019 - 00:46

Perfeito Nata … eu quero sim esse material!

Responder
Gleiciele 15 de jun de 2019 - 21:39

Eu quero recebr o material.

Responder

Deixe seu comentário